terça-feira, 25 de abril de 2017


Porque essa culpa
constante
que me vem a todo
instante
por eu não me adequar ao tic tac
maçante
que insistem em empurrar
pela minha guela
mesmo que me dê vontade de vomitar
já que meu paladar
sente gosto de sacrifício
pra aprender um ofício
enquanto querem, a p e n a s
o tempo da minha existência
e mesmo com toda resistência
me explicam que a tal ciência
é a norma padrão
da nossa sociedade
e que esse desejo de ir
na contra mão
passa com a idade.
Eu tenho medo que passe.

domingo, 16 de abril de 2017

ah, as músicas românticas
que passam nas rádios
aos domingos à noite

as que falam sobre amor
paixão, desejo  e + amor

acompanhadas
de dedicatórias enfeitadas
embaladas com cheiro doce
e um gostinho de quero mais
assim que o portão fecha depois de um beijo de despedida
num domingo à noite

ah, essas músicas
que provocam suspiros
por amores
não sentidos
são feito balanço de rede
para ninar

sexta-feira, 7 de abril de 2017

por quantas sílabas você se expressa
por quantos símbolos, desenhos, pixos
por quantas artes, versos e poesias
por quantas imagens refletidas no sol 
em diferentes percepções e horários
você é incrivelmente brilhante 
em se exprimir?
me fale, me explique, me diga
me conte cada segredo enterrado há anos 
que nem você mesma sabia que guardava 
comece pelo começo e depois
perca a ordem dos fatos, das datas
do tempo
e me mostre tudo aquilo
que você nem imaginava ser 
ou que você desejava ser
e não sei por que, não tinha coragem
mas agora
          tem. 

quinta-feira, 30 de março de 2017

em cada rua que atrevessei sozinha
deixei um pouquinho de mim
e peguei um pouquinho do  vento
que balançava meu cabelo
na direção exata não sei do que
aliás, eu nunca sei, eu sei
mas na dança da vida, me explica
o que é que você chamaria de saber?
eu observei tudo atentamente
da janela onde estava sentada
vi as paisagens se transformando
num ciclo infinito
que me traz esperança e me deixa
transtornada

terça-feira, 28 de março de 2017

acabei indo pelos lados mais uma vez
desviei os passos despercebidamente
junto com o olhar pra não cruzar
com os mistérios que já absorvem
todos os pensamentos espontâneos
que vieram na minha mente no exato
dia de hoje. Não que eu me lembre
de mais de meia duzia, nem que algum
tenha uma utilidade qualquer.
Indo pelas beiradas a gente tá
sempre quase caindo no precipício
se equilibrando em cada passo
contraindo o abdômen pro vento não
levar o corpo com a força da gravidade
a vista é linda, todos deviam vê-la
(sorriso)
aterrorizadora, aterrorizante, aterrorizada
lá em cima, no alto de cada verso..

Com asas as coisas seriam mais fáceis
foi a única conclusão que cheguei
bem, pelo menos já é um começo.

segunda-feira, 27 de março de 2017

andando só
desatando cada nó
enganchado na sinapse
naquele momento de ápice
quando os atómos
parecem por pouquíssimos
s e g u n d o s
estarem encaixados
nos fatos atos dados
dezenove significados
e num piscar de olhos
tudo volta ao normal
igualzinho ao carnaval

sábado, 25 de março de 2017

queria ser a gota
que caiu na janela
do seu quarto
e ficou olhando
você dormir
a noite toda